terça-feira, novembro 28, 2006

Da série Sagrados e Consagrados...


estou sozinho de olhos abertos para a escuridão. estou sozinho.
estou sozinho e nunca aprendi a estar sozinho. estou sozinho.
sinto falta de palavras. estou sozinho. estou sozinho.
sinto falta de uns olhos onde possa imaginar. estou sozinho.
sinto falta de mim em mim. estou sozinho. estou sozinho.
estou sozinho.
(josé luís peixoto)
imagem: Gerson Roldo

3 Comentários:

Blogger Maria Muadié disse...

É doloroso sentir-se só.


Estou aqui e choro.
Porque é noite
porque estou sozinha
porque sou cigarra e canto seco
porque sou fruto pêco
porque peco
e perco.

Só a réstia daqueles dias bendizendo:
- Bença, vô
e beijávamos nossas almas
- Deus te abençoe.
Esses dias luzindo confiança e frutas.
Martha Galrão

28/11/06 20:24  
Anonymous Dani Lemos disse...

Nossa por que tanta solidão?
Eu estou aqui, bem pertinho.
Beijinhos
Dani

29/11/06 15:15  
Blogger papalagui disse...

Esse Peixoto é um ganda maluco, como dizemos aqui. A propósito ele já publicou outro livro e não esqueci da promessa :)
beijos enormes

30/11/06 15:46  

Postar um comentário

Voltar

quarta-feira, novembro 15, 2006

Pequenas Palavras (Fora de Série)


De todas as palavras escolhi água
porque lágrima, chuva, porque mar
porque saliva, bátega, nascente
porque rio, porque sede, porque fonte.
De todas as palavras escolhi dar.

De todas as palavras escolhi flor
porque terra, papoila, cor, semente
porque rosa, recado, porque pele
porque pétala, pólen, porque vento.
De todas as palavras escolhi mel.

De todas as palavras escolhi voz
porque cantiga, riso, porque amor
porque partilha, boca, porque nós
porque segredo, água mel e flor.

E porque poesia e porque adeus
de todas as palavras escolhi dor.


(Rosa Lobato de Faria)
Imagem: Paul Gauguin

7 Comentários:

Blogger Gláucia disse...

Lágrimas de quem entende as razões da água...
Te Amo muito.
Esse post está lindo!

15/11/06 20:36  
Blogger Tuca disse...

Lindíssima esta poesia.
Também te amo.
Beijo.

16/11/06 18:03  
Anonymous Eduardo disse...

Só restou a palavra Mar-
garida Inventada, sempre viva.
Pra dizer oi! nesse comentário.
Tipo literalma e gramatéria.

17/11/06 11:12  
Blogger Maria Muadié disse...

Que lindo...
Nunca mais tinha lido Rosa....Que bom ser lembrada. Obrigada.
Me lembrou os Inéditos e Dispersos de Ana Cristina César.
Um abraço,
Martha

18/11/06 12:07  
Anonymous Cássio Junqueira disse...

lindo demais esse poema!!!

20/11/06 23:42  
Blogger papalagui disse...

Beijos grandes, Tuca.

20/11/06 23:43  
Anonymous marconi leal disse...

Como sempre, tudo por aqui nos faz ver beleza, nos enche de arte e do que nela há de mais bonito: a busca e a descoberta da arte, a sede da arte, jamais saciada.

27/11/06 03:20  

Postar um comentário

Voltar

segunda-feira, novembro 06, 2006

Fuso (Da Série Informes do Tempo)

A propósito... Com o início do horário de verão aí (BR), e com o retorno do horário de inverno aqui (PT), estamos agora com apenas 2 horas de diferença!

Imagem: Alberto Maia

4 Comentários:

Blogger Gláucia disse...

Oba, essa é a época do ano que mais gosto: qdo até os fusos nos aproximam!

6/11/06 21:16  
Blogger Tuca disse...

Também fiquei com esta sensação, de maior proximidade!
O bom é que agora aqueles telefonemas... meio fora de hora (3h da madrugada) já não ocorrem mais, pela pouca diferença do fuso.

7/11/06 16:19  
Blogger Lili Cheveux de Feu disse...

E aqui tá gostoso... saio da senzala às 18h e tá clarinho, clarinho...

Beijo.

10/11/06 17:07  
Blogger Guga Türck disse...

Oi, olha só...
Gostei muito do teu blog. Acesso ele pelo RS Urgente. Tomei, então, a liberdade de colocar o link dele no meu blog(almadageral.blogspot.com).
Curto essa idéia de blogosfera e acho que criar uma rede assim faz muuuuuuita diferença.
Parabéns pelo blog!

10/11/06 21:49  

Postar um comentário

Voltar

domingo, novembro 05, 2006

Domingo (Da Série Bilhetes e Lembretes)


GRE-NAL

Imegem: Designs

2 Comentários:

Blogger Flávia D. disse...

E deu uma margarida vermelha...ebaa!!! beijo

6/11/06 14:25  
Blogger Tuca disse...

Em dia de Gre-Nal as Margaridas dividem-se!
Também fiquei contente pela vitória da "margarida vermelha"...

6/11/06 16:50  

Postar um comentário

Voltar

sexta-feira, novembro 03, 2006

Madrugada Camponesa (Da Série Sagrados e Consagrados)


Madrugada camponesa,
faz escuro ainda no chão,
mas é preciso plantar.
A noite já foi mais noite,
a manhã já vai chegar.

Não vale mais a canção
feita de medo e arremedo
para enganar solidão.
Agora vale a verdade
cantada simples e sempre,
agora vale a alegria
que se constrói dia-a-dia
feita de canto e de pão.

Breve há de ser (sinto no ar)
tempo de trigo maduro.
Vai ser tempo de ceifar.
Já se levantam prodígios,
chuva azul no milharal,
estala em flor o feijão,
um leite novo minando
no meu longe seringal.

Já é quase tempo de amor.
Colho um sol que arde no chão,
lavro a luz dentro da cana,
minha alma no seu pendão.

Madrugada camponesa.
Faz escuro (já nem tanto),
vale a pena trabalhar.
Faz escuro mas eu canto
porque a manhã vai chegar.


(Thiago de Mello in Faz escuro mas eu canto)
Imagem: Marco Paulo

2 Comentários:

Blogger Gláucia disse...

Adoro o T. de Mello. O Rogério me deu um CD lindo, em que ele declama esse poema, entre outros. Vou levar. Bj

5/11/06 19:08  
Blogger Tuca disse...

Também gosto muito dele.
Traz o CD sim!

6/11/06 16:49  

Postar um comentário

Voltar

free web stats eXTReMe Tracker

Apollofind Counter

referer referrer referers referrers http_referer