quinta-feira, agosto 31, 2006

Os Ombros Suportam o Mundo (Da série Sagrados e Consagrados)




Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.
Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
Mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundoe ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.
(carlos drummond de andrade)

imagem: a minha flor tua, carlos gomes

4 Comentários:

Blogger Tuca disse...

Adoro este poema!
Beijo.

1/9/06 15:44  
Anonymous Keiko disse...

Estava relendo esse poema esses dias. Amo muito. Desde sempre.

Muita saudade. Quando tu vais aparecer?

Beijos,
Keiko

1/9/06 23:12  
Anonymous Pa disse...

muito lindo..

2/9/06 12:01  
Blogger Margarida disse...

estou voltando.
bjs

2/9/06 17:07  

Postar um comentário

Voltar

Don Quixote (Da série Utilidade Pública)

Elaine falou, Elaine avisou...

GRANDES HISTÓRIAS NA CULTURA
Entrada Franca

QUIXOTE, de Cervantes
com Luís Augusto Fischer e Alfredo Jerusalinsky
no Dia: 31 de agosto (quinta-feira)
Hora: 20h
Local: Livraria Cultura (Bourbon Shopping Country – Av. Túlio de Rose, 80 – Loja 302)Realização: Associação Psicanalítica de Porto Alegre (APPOA), Livraria Cultura e Pós-Graduação em Letras da UFRGS

Don Quixote de La Mancha, escrito por Miguel de Cervantes y Saavedra (1547-1616), um monumento da literatura universal, é o tema do Grandes Histórias na Cultura na próxima quinta-feira (31 de agosto), às 20h. O professor de literatura e escritor Luís Augusto Fischer e o psicanalista Alfredo Jerusalinsky irão conduzir os debates sobre o livro que inspirou obras de teatro, óperas, balés, filmes e tantas outras criações.

Alfredo Jerusalinsky destaca que a contemporaneidade de Miguel de Cervantes Saavedra e William Shakespeare (que morreram no mesmo ano e no mesmo dia) marca o nascimento do homem moderno na literatura: “Dom Quixote de La Mancha e Hamlet de Dinamarca, são, respectivamente, o paranóico e o neurótico obsessivo mais famosos da história contemporânea. Esses personagens são tão solidários com o homem moderno, que sequer é preciso lê-los para saber do que eles tratam”. Por esta razão, assegura, suas famas transcendem as letras que os sustentam. Porque eles inauguram, na universalidade da literatura, a responsabilidade individual do homem sobre o destino do mundo e sobre seu próprio destino.
imagem: alfred gockel

3 Comentários:

Anonymous alexcunha disse...

Esta Elaine é "A Elaine" ? Que morde uma trufa de chocolate nem um pouco amargo como ninguém?

Elaine-sábado-com-café?

É?

31/8/06 00:38  
Blogger Gláucia disse...

Ela própria, a moça da inclusão poética.

31/8/06 00:42  
Blogger Elaine disse...

Fã de cores e de diferenças, sempre pronta prum café, com ou sem trufa, vou lá me colocar na cafeína.
bjo

2/9/06 09:54  

Postar um comentário

Voltar

quinta-feira, agosto 24, 2006

La Reina Aqui (Da série Utilidade Pública)

E aí, amiga? Animada pra gastar seus trocadinhos e dar muita risada na tarde de sábado? Feliz da vida que vai, finalmente, ver ao vivo essas mimosuras? Você não é a única, irmã. Já fiz as contas aqui. Repararam numa que tem margaridinhas no avesso? Aquela é minha e ninguém tasca, já aviso que é pra não ter que dar sopapo nas companheiras. Respeitada minha bolsinha sagrada, o resto é café, filhas, café, que na Oca, aliás, é bom de verdade, não tem gosto de queimado, não vem frio nem fraco. Tudo que a pessoa pode querer num sábado, é ou não é? Melhor? Trufa de chocolate pra acompanhar. E ver a Adelaide e Solineuza, Belly, a Lívia, o Moço, a Madame, a (será que ela vai levar a Dita? Bah!)... Melhor, só se a Tuca estivesse aqui para cacaquearmos juntas entre uma bolsa e um café.

9 Comentários:

Blogger Tuca disse...

Quem me dera, quem me dera... "Cacaquear" nesta bolsada com vocês!
Tomem um capuccino por mim.
Beijos.

25/8/06 12:46  
Blogger CALEXIco. disse...

Tuca, foi tanta função, era tanta gente que nem deu tempo de conversar com todo mundo. Mesmo durando pouco, deu pra ver q estamos cercados virtual e fisicamente de pessoas do bem.

;)

Beijo

27/8/06 00:37  
Anonymous Lívia disse...

Eu gostei tanto, mas tanto, que eu quero de novo. :D
Manda um beijo pra micro-Dalai Lama. ;-)

27/8/06 14:07  
Blogger Joelma disse...

Uma das coisas mais gostosas da tarde - além das bolsas, das panquecas, do brownie com sorvete, do Trufão, das pessoas delícia todas, das histerias coletivas, dos apertos & abraços... - foi a risada da Glau. Apaxonei-me, neguinha. Vocês têm noção do quão importante foi esse encontro? Tem né? beijocas

27/8/06 14:48  
Blogger Tuca disse...

Pelos comentários, sucesso total do evento!
Arisada da Glau é famosa!!!! (E assustadora...) Morro de saudades desta gargalhada.
Muitos beijos!

27/8/06 16:24  
Blogger Gláucia disse...

Tuquinha,
foi muiiiiiito legal. Um astral maravilhoso. E me manda pro mail teu endereço certo completinho pra eu mandar a tua bolsinha. A sapatilha vai depois, direto de São Paulo, pq a Denise não tinha 36. E minha risada não é assustadora, nada!!!!Hohohohoho
Te Amo.
Bj

Lívia,
eu também quero de novo. A gente já podia ir pensando no próximo.

Jô,
eu tenho noção. Tanta, que acho que confio que só pode voltar a acontecer, porque não poderá ser diferente.

27/8/06 23:46  
Blogger denize disse...

vocês se acalmem que já já eu levo as flores da primavera.
ah! tem mais risada da glau aqui:
http://www.flickr.com/photos/denizebarros/


e fotos de tudo e todos!
obrigada por tudo glau!
beijocas

28/8/06 09:04  
Anonymous Cláudia disse...

Eu escrevi assim lá na Ticcia:
"Sabem aquela bolsas tudo de bom que a gente vê no site? São muito "mais mais" ao vivo, e pra serem assim, só podiam ser feitas por uma pessoa "tão tão" como a Denize. Ela é um amor. Qualquer outro adjetivo não serve, é pouco. Uma simpatia em pessoa.
A Ticcia é mais bonita ainda pessoalmente, e também um amor.
Eu conversei (um pouco, eu sei, mas é que aqui parece tão mais fácil, né!) com a Jo e com a Margarida que são uns doces. Vi a Belly, e um pouco do pessoal que comenta aqui. Tudo gente fina. Por mim poderia ter conversado mais, comprado mais, ficado mais, mas eu não podia ficar mais. Um grande beijo e uma excelente semana, meninas!"
Mas esqueci de dizer que a Margarida era de levar pra casa! Tu é muito querida, viu? Eu sou meio tímida de início, conversei pouco, mas te achei um amor, viu!

28/8/06 16:44  
Blogger Gláucia disse...

Dê,
Muitos bjs, menina.

Cláudia,
sem querer parecer convencida, eu sabia que tinhas gostado de mim. Também gostei de ti. Bjs,

29/8/06 15:25  

Postar um comentário

Voltar

terça-feira, agosto 22, 2006

Diet (Da Série Protestos e Manifestos)


Por que tudo que é diet, light, línea, magro, orgânico, integral ou natural (ou algo que os valha) é sempre mais caro?...


(Imagem: Sara Pinheiro)

6 Comentários:

Anonymous aliki disse...

... porque perder dinheiro é mais fácil do que perder kilos!

23/8/06 07:21  
Blogger Bela Caleidoscopica disse...

Orgânicos e integrais/naturais porque rendem menos mesmo. Tira os "tóxicos" pra ver como é tudo muito menor e dá em menor quantidade.
Diet/light nem me pergunte, porque além de caros, fazerem mal e serem de péssimo sabor, eu nem mesmo sei pq ainda compro...
Beijo

23/8/06 18:50  
Anonymous Cláudia disse...

Lei de mercado, beibe.
Cada vez mais gente procurando, daí eles nos metem a faca.
Algumas coisas são mais difíceis de produzir sem açúcar, etc, mas outras (tipo grãos integrais que tem menos processos envolvidos), nos cobram mais caro só porque quem os usa, acaba usando mesmo assim, porque está procurando por coisas mais saudáveis, etc, etc.

24/8/06 10:16  
Anonymous marconi leal disse...

Sempre me pergunto a mesma coisa, Tuca. Deve haver alguma relação fisiológica entre o dinheiro despendido e as calorias perdidas. Parabéns pelo blog. Abração!

24/8/06 17:26  
Blogger Elaine disse...

Questão mais ou menos mal colocada. Por que diet tem gosto ruim? Argh! Aliás, acho que produtos diet engordam, só vejo gordos usando!

24/8/06 20:16  
Blogger Ana Claudia disse...

Fazer dietas é "simples"...
tudo que é ruim: emagrece
tudo de gostoso: engorda
:(
Ultimamente to na
Dieta da Hipocrisia.
É assim, vejo chocolate e digo: chocolate?
Detesssto :o

28/8/06 10:23  

Postar um comentário

Voltar

domingo, agosto 20, 2006

Ondjaki (Da série A Poesia Redescoberta)


Alguns trechos de entrevista do Ondjaki, o moço aí, que tá lançando no Brasil, pela Agir, Bom Dia Camaradas. O livro é de um lirismo deslavado ('infância é um antigamente que sempre volta', diz a criatura, apresentando a obra), daquele tipo que a gente começa a economizar pra não acabar, porque não quer deixar de conviver com o universo recriado pelo escritor. Recomendado com o selo Margarida Inventada de qualidade.
Essa entrevista foi originalmente publicada na Zero Hora de 05/08/2006.
(...) foi interessante observar aquilo que se chamaria a personalidade gaúcha. Pareceu-me gente desconfiada, fechada, mas com boa disposição e uma poesia que está recolhida nos olhos. Mas não se pode fazer um resumo dos gaúchos. (...) São as trocas culturais, portanto afetivas, que alteram essas visões distorcidas. E fui ficando triste quando me apercebi que, como em tantos outros lugares, a cor da pele era um problema tão gritante. (...) Acho que existem lugares plurais. A singularidade das coisas e dos lugares é feita pelas pessoas. Cada um vive a sua realidade, o seu universo social, os seus afetos. (...) O Mia Couto tem um livro com um título lindo: Cada Homem É uma Raça. (...) Trabalha-se com as mãos ao escrever, mas antes já se olhou, já se chorou ou sorriu, já se sonhou. Escrevo porque gosto de contar histórias, e porque há uma voz interna contando coisas a mim, e depois aos outros. Escrevo também para celebrar o fato de sermos todos humanos. O teatro, o cinema, e tudo o que eu fizer server para treinar a sensibilidade, para aprender a dialogar com ela. (...) Penso que os livros ajudam a formar pessoas, também ajudam as pessoas a sonhar. Neste país ou noutro qualquer, o livro é um objeto mágico. Mas para muitos escritores angolanos que trabalham num registro que bebe da realidade, normalmente o espectro da guerra aparece. (...) voltar à infância é sempre uma viagem perigosa. Levamos uns olhos de futuro e um coração todo adulto e na viagem aparecem receios e vozes que havíamos esquecido. Vozes que nos falam com tanta intimidade que temos que as abraçar para percebermos que são nossas.
grifos acrescidos, claro.
imagem: por nuno elias

2 Comentários:

Blogger papalagui disse...

Ondjaki não é dos meus preferidos. Quando li achei meio sem graça mas hei-de tentar de novo. E já leste o último Mia Couto? Acho que é o melhor dele mesmo. Bjos grandes

21/8/06 07:06  
Blogger Tuca disse...

Parece um cara legal.

21/8/06 16:31  

Postar um comentário

Voltar

sábado, agosto 19, 2006

Bilhetes postais (Da série Sagrados e Consagrados)

Há cartas que nunca mais chegam,
as que não chegarão nunca.
O nosso destino suspenso
das notícias de longe.
Para alguém temos de ser
a luz e o lume,
o fogo e a água.
(joão camilo, exercícios sobre ausência)

2 Comentários:

Blogger Elaine disse...

com licença póética, essa margarida é uma flor muito amada. invado esse lugar de comentários prá dizer q ela, a bela margarida, me salvou da total exclusão bloguistica, me dando, assim, de coração os seus blogs amigos. só faltou o dela, o próprio da própria. muito obrigada glaúcia querida, me senti acolhida.
bjos

20/8/06 21:30  
Blogger Tuca disse...

Está difícil terminar a mensagem...

21/8/06 16:30  

Postar um comentário

Voltar

quarta-feira, agosto 16, 2006

Celeiro de Ases (Da SérieTrilhas Sonoras do Dia)

Sport Club Internacional

Campeão da Copa Libertadores da América 2006!!!




Glória do desporto nacional
Oh, Internacional

Que eu vivo a exaltar

Levas a plagas distantes
Feitos relevantes

Vives a brilhar
Correm os anos, surge o amanhã
Radioso de luz, varonil

Segue a tua senda de vitórias
Colorado das glórias
Orgulho do Brasil

É teu passado alvi-rubro
Motivo de festas em nossos corações
O teu presente diz tudo
Trazendo à torcida alegres emoções
Colorado, de ases celeiro
Teus astros cintilam num céu sempre azul
Vibra o Brasil inteiro
Com o clube do povo do Rio Grande do Sul


(Nelson Silva)

4 Comentários:

Blogger Margarida disse...

Parabéns Tuquinha e demais colorados perdidos por esse mundão de modeus!!!!!!

17/8/06 00:14  
Blogger CALEXIco. disse...

Tuca, aqui perto de casa, tem uma turma que está comemorando desde ontem.

Já são 9:30 da manhã e eles não cansam de festejar.

Eu to acabado de gripe, mas feliz da vida :D

;)

17/8/06 09:35  
Anonymous Biba disse...

Traíra, vira-casaca, sua coloradinha de m.........hehehehe

17/8/06 09:50  
Blogger LAURO disse...

Ah guria, como se não bastasse ser "radiosos de luz" ainda somos "varoniz" !
Parabéns pra gente !

19/8/06 00:11  

Postar um comentário

Voltar

domingo, agosto 13, 2006

Dia dos Pais (Da Série Túnel do Tempo)

Um passarinho me acordou cedinho
Cantando lindo que nem rouxinol
E o céu sorrindo, azul, azul, limpinho
Abriu caminho pra passar o sol

Um dia lindo com todas as cores
O acro-íris garantiu que sai
O bem-te-vi disse que viu as flores
Vindo enfeitar o dia do papai

Amigo velho
Eu queria falar
Meu velho amigo
Foi tão bom te encontrar

Amigo velho
Eu te amo demais
Meu velho amigo
Todo dia é dos pais

Eu convidei o gato e o cachorro
Nenhum amigo vai poder faltar
Super-herói, também Tarzan e Zorro
E o Pererê não vai poder mancar

Vai ter pelada e muita brincadeira
Toda alegria vem nos visitar
Queria tanto que esta festa inteira
Fosse um presente pra poder te dar


Música: Balão Mágico
Imagem: Eduardo R.

4 Comentários:

Anonymous J.L. disse...

Pronto. Segunda-feira vou dar aulas com a cara IMENSA de tanto chorar.
Eu amo essa música...
Um beijo meninas...ando sumida...tanta coisa pra fazer, não estou dando conta direito.
Mas pretendo voltar tá?!?!
Mais beijinhos

14/8/06 09:41  
Blogger Tuca disse...

Ah, esta música era um clássico da criançada nas festas dos dias dos pais nos colégios.

14/8/06 16:33  
Blogger Margarida disse...

Eu me lembro.

17/8/06 00:15  
Blogger Bela Caleidoscopica disse...

Eu lembroooooo!
A turma do Balão mágico!
Muito melhor do que essas coisas que a crianças cantam hoje em di, né não?
E olha que não chegava aos pés de coisas como o Grande Circo Místico!
beijos

18/8/06 12:25  

Postar um comentário

Voltar

Rogério, pra ti (Da série Parabéns a Você)



Pra ti,
porque talhando a treva em silêncio,
esculpiste a forma da eternidade nos instantes.
E isso não é pouco.

Porque se nem tudo até aqui foi doçura
ou verdade, foi como deixamos de ser errantes.
E isso não é pouco.

Pra ti,
porque inventaste um território seguro pra que
eu firmasse meus passos, quando mesmo
os teus eram cambaleantes.
E isso não é pouco.

Pra ti,
que fundaste comigo novas infâncias
solares, sem deixar de me ajudar a
carregar corpos insepultos,
noites insones de fumos e livros
e esperanças enterradas a cada manhã.
E isso não é pouco.

Pra ti,
que sempre e tanto,
feliz aniversário,
muito obrigada por tudo.
Eu aceito. De novo.
E isso não é pouco.

imagem:De Beeldhouwer en de Muze brons - Natasja Bennink

3 Comentários:

Blogger Tuca disse...

Que lindo! Lindíssimo!
Feliz Aniversário, Rog.
E feliz dia dos pais.
Muitos e muitos beijos.

13/8/06 11:03  
Blogger papalagui disse...

Que texto lindo, Gláucia! E parabéns ao Rogério.

13/8/06 14:01  
Anonymous belly disse...

Absurdamente belo. Fantástico.

Me ganhaste com essa.

(porque queria ter escrito isso. e tanto quanto, quero ter alguém a quem dizê-lo.)

15/8/06 18:31  

Postar um comentário

Voltar

quarta-feira, agosto 09, 2006

O céu do futuro (Da série O Tempo Redescoberto)


Tem parte de um poema que não me sai da cabeça. Não consigo lembrar do início, nem esquecer do final... É do Retamozo-pai:

"(...)
O corpo sem agasalhos,
alma sem eles também
de que vale o céu do futuro,

pra quem infância não tem?

0 Comentários:

Postar um comentário

Voltar

Atum (da série Vestígios do Dia)

Ela liberou a receita do sanduíche de atum, para inenarrável felicidade dos gulosinhos acima do peso.
Aliás, hoje não a vi. As vezes a vida pode ser bem difícil em Alcatraz.
Então fiquei morrrrrrta de saudades.
É vício. Ou é amô, como diria Belly.

2 Comentários:

Blogger Tuca disse...

Eu fiz no fim-de-semana. Faltou o palmito, mas mesmo assim... ótimo!

14/8/06 16:39  
Anonymous belly disse...

É amô, é amô sim!! :D

15/8/06 18:28  

Postar um comentário

Voltar

segunda-feira, agosto 07, 2006

Pão e Vinho (Da série Vestígios do Dia)


O moço do café, meu vício desde o início, não é segredo pra ninguém, mandou o primeiro gotan project. Sim, eu tenho sorte com os amigos, eu sei.
*
O outro moço aquele, que conta contos que nos deixam tontos, me deu essa semana um presente. O mesmo, aliás, que nós compramos ontem pra ela. Vou ver se acho a foto pra mostrar pra vocês.
*
Domingo passado foi a mudança da Daniela. Sim, sim, sim. Estamos apenas três casas de distância. Fui lá levar pão, vinho, sal e flores, para que a casa nova não conheça a fome, e nunca faltem alegria, beleza, e tempero na vida. E eu sempre me emociono ao fazer isso. Sempre.
*
Blog novo da Elaine se ajeitando, tomando cara, corpo e coração: http://psia-iltda.blogspot.com/

imagem: Pão e Vinho (óleo sobre tela) - Quirino Campofiorito

6 Comentários:

Blogger Bela Caleidoscopica disse...

Olá!
Gotan Project é o máximo!
Tem um monte de coisa deles lá na minha jukebox: www.belacaleidoscopica.multiply.com
Beijo pra vc
E que vc tenha sempre amigos com tanto bom gosto e carinho quanto esses!

7/8/06 11:24  
Blogger Elaine disse...

Obrigada bela margarida, da série, por que vejo flores em você.

beijos

Elaine

7/8/06 22:53  
Anonymous Belly disse...

Puxa, adorei esse costume do pão, vinho, sal e flores.

É coisa da tua família? De que etnia vem isso? É lindo!!

8/8/06 16:32  
Blogger Gláucia disse...

Valeu, Bela.
*
Bj Elaine.
*
Bellyzinha,
Eu não sei a origem. Aprendi no 'It's a wonderful life', do Capra, que ficou 'A Felicidade não se compra', em português. É com o James Stewart (que eu adoro) e Donna Reed. Vale a pena (se é que ainda não viste).
A tradição aqui em casa é assistir o filme todo natal.
*
Off topic: Será que nesse final de semana sai o café aquele, dio santo?
E ainda não me conformei com o encerramento, a menos que tenhamos projetos.

8/8/06 21:21  
Anonymous Anônimo disse...

Oi, Gláucia!
Obrigada por passar por lá e, claro, testemunhar a meu favor. :)
Ando meio doida mesmo. E, para esta manhã de 10 de agosto, acrescente-se: subitamente feliz.
***
O margarida está cada vez mais bonito.
esses dias, almocei no Oci e pensei 'será q verei glaucia? será?' não vi. mas um dia vai.

10/8/06 10:22  
Blogger Lo disse...

Olha a prova de que ando doida ou de que estou mesmo feliz
(a felicidade nos deixa avoada, né?): é que postei como anônimo...
dã.

10/8/06 10:24  

Postar um comentário

Voltar

quinta-feira, agosto 03, 2006

João, Kelly e André (Da série Parabéns a Você)


Hoje estão de aniversário João (um aninho!), Kelly e André.
A todos os melhores desejos nesse dia.
Mais duas palavrinhas, apenas, necessárias:
André:
és um dos melhores companheiros de corrida do mundo,
cozinhar pra ti é uma festa,
comer o que preparas é uma experiência transcendente.
Mas poder contar sempre contigo, é, e que seja, amém.

1 Comentários:

Anonymous Pai do João disse...

Agradecemos a lembrança. Sabe que mulheres mais velhas, tipo alvinhas, são boas professoras? Diga para o Rogério por cadeado em casa...

3/8/06 22:01  

Postar um comentário

Voltar

quarta-feira, agosto 02, 2006

algo do muito (Da série Vestígios do Dia)



das muitas coisas que ocorreram hoje,
as mais importantes restarão recobertas
pelo mesmo silêncio que alimenta o unicórnio.
e por isso me fizeram lembrar desse post.
e me fizeram perguntar mais uma vez
do que, afinal, vive o amor,
e do que morre.
e me lembraram da sorte imensa
de ter amores amigos prontos a
prestar primeiros socorros.
mesmo que nada se responda
e as tardes se alimentem de silêncios.
cúmplices, no entanto.

imagem: Wild Daisies - Ana Luisa Soares Pereira

1 Comentários:

Blogger Elaine disse...

Ao pássaro, o ninho, à aranha, a teia e ao homem, a amizade.

bjo

da miga

elaine

6/8/06 14:36  

Postar um comentário

Voltar

terça-feira, agosto 01, 2006

If (Da série Razão e Sensibilidade)


Se estou em carne viva, o toque que nasce para afago pode se transformar em mágoa. Isso não desnatura a intenção do afeto, mas causa dor.

1 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Tu les meus pensamentos. Lindo de doer.
Janine

2/8/06 22:28  

Postar um comentário

Voltar

free web stats eXTReMe Tracker

Apollofind Counter

referer referrer referers referrers http_referer